top of page

Desejo Sexual, seja responsável pelo seu!

Atualizado: 5 de jan. de 2022

O desejo sexual é responsável pela vontade e pela busca do envolvimento em uma atividade sexual. Portanto, a falta de motivação para o sexo e qualquer situação relacionada a ele é o que chamamos de Inibição de Desejo, Transtorno de Desejo Sexual Hipoativo (TDSH) ou Baixa Libido. Apesar de tradicionalmente a inibição de desejo ser associada às mulheres, cada vez mais os homens têm procurado ajuda com esta dificuldade. Portanto, a falta de interesse sexual pode atingir à homens e mulheres.

“Ando sem vontade de transar, o que pode ser?” – essa pergunta é extremamente comum e aqui estão algumas das causas da falta de desejo sexual:

ESTRESSE

O estresse causado pelo trabalho excessivo ou pela rotina corrida é um fator que pode prejudicar a vontade de ter relação sexual. Isso ocorre porque ele está diretamente ligado a exaustão, que impede o desejo. Sexo requer energia e como entregar-se à ele num momento de exaustão?

E tem mais, o estresse tem o poder de desequilibrar o sistema nervoso autônomo e prejudicar suas funções ligadas a libido. Nos homens, esse sistema é responsável pela ereção e pela ejaculação e, nas mulheres, tem ligação com a estimulação de todos os tecidos e a produção de muco para a lubrificação.

DESEQUILÍBRIO HORMONAL

Os hormônios, testosterona e estrogênio, estão relacionados com o desejo sexual e com a excitação física em homens e mulheres, respectivamente.

Quando há queda desses hormônios no organismo, há pouco ou até mesmo nenhum interesse por sexo. No sexo masculino, um dos sinais que pode indicar a baixa do hormônio é a ausência de ereção ao acordar.

ANSIEDADE E DEPRESSÃO

Ansiedade e depressão podem acionar vários gatilhos capazes de causar alterações nos hormônios relacionados à libido ou nos níveis de neurotransmissores.

Geralmente, o tratamento dessas condições envolve a psicoterapia que associa medicamentos que aumentam a serotonina e diminuem a dopamina. A serotonina é responsável pela maior sensação de saciedade e, se há menos dopamina, conhecida pelas sensações de prazer, há menos vontade de sexo.

ENVELHECIMENTO E MENOPAUSA

Na fase de pré-menopausa, as mulheres sofrem com a diminuição progressiva da produção de hormônios andrógenos – e isso acaba ocasionando a libido baixa.

Ainda, na terceira fase da vida, é comum que haja declínio nos níveis de testosterona de homens e mulheres, provocando a redução da libido também. Um estudo clínico relatou que homens idosos com libido baixa exibiram uma probabilidade aumentada de apresentarem baixas concentrações de testosterona.


Além disso, outras causas da libido baixa incluem:

· Uso da pílula anticoncepcional;

· Traumas emocionais;

· Doenças, como anemia, cirrose e hipotireoidismo;

· Impotência sexual;

· Dor durante a relação sexual;

· Problemas no relacionamento;

· Falta de conhecimento do próprio corpo.

É de extrema importância que se consiga identificar a causa da libido baixa para que possam ser tomadas atitudes com o objetivo de aumentar o desejo sexual. Se isso for uma preocupação persistente e estiver causando angústia, vale a pena uma consulta para receber orientação, aconselhamento sexual e/ou os encaminhamentos necessários para que exames clínicos possam ser realizados para buscarmos a origem deste problema.

No entanto, existem alguns hábitos que podem ajudar a aumentar a libido de forma mais simples, como a prática de exercícios físicos, realização de atividades de lazer, descanso da mente e uma boa alimentação.


47 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page